Somos um grupo de especialistas em: Anestesia

Terapia da dor e Terapia Intensiva que oferecemos: Alta qualidade de Cuidado, Gestão Eficaz de Equipes, Gestão Eficaz Centro Cirúrgico, Métricas e Indicadores de Resultado (streaming)

Cuidado e atenção antes, durante e depois do processo

Missão

Promover soluções em Anestesia, Dor e Cuidados Perioperatórios com segurança e conforto para os pacientes e eficiência operacional para os Hospitais e Clínicas

Valores

Ética, Profissionalismo, Atualização Constante, Confiabilidade nas Informações, Credibilidade

Propósito

Criar um ambiente cirúrgico seguro para que os cirurgiões e os pacientes possam realizar seus desejos (objetivos) de cirurgias curativas ou estéticas

Soluções em Anestesia

Equipe experiente e especialista em seu trabalho

Veja nossos números

0
Número legal
0
Cirurgias
0
Procedimentos
0
Bloqueios Regionais

Coordenadores

Integrantes

Parceiros

Notícias Recentes

Conteúdos sobre Anestesia e boas práticas Médicas

Perguntas Frequentes

É o processo pelo qual se interrompe a sensação de dor e/ou consciência (com utilização de medicamentos), possibilitando a realização de intervenções médicas como cirurgias, procedimentos terapêuticos e diagnósticos. No período de anestesia, você será acompanhado(a) por um médico anestesiologista e terá suas funções vitais monitoradas por aparelhos que verificam a respiração, pressão arterial, nível de consciência, dentre outros parâmetros de segurança.
Ele é um médico, tal como o seu cirurgião, com especialização em Anestesiologia (3 anos). Tem como função aplicar sua anestesia e zelar por sua segurança durante todo o procedimento. Ele só sairá do seu lado após o término, quando você estiver em condições totalmente seguras.
O Conselho Federal de Medicina orienta aos anestesiologistas, através da resolução CFM 2174, sobre a avaliação pré-anestésica e a consulta pré-anestésica. Ambas são uma consulta médica, realizada pelo médico anestesiologista, obrigatória para todos os pacientes que serão submetidos a procedimentos eletivos (que não são urgências ou emergências). Pode ser realizada no consultório previamente (consulta) ou na internação hospitalar (avaliação). Nesta consulta, o médico anestesiologista entrevista o paciente para se informar sobre suas condições físicas e psicológicas, se há doenças preexistentes, histórico de alergias, procedimentos cirúrgicos e anestésicos prévios e possíveis complicações, medicamentos de uso contínuo, avalia os exames e, se julgar necessário, solicita avaliações complementares. O anestesiologista que realiza a consulta/avaliação pré-anestésica poderá não ser o mesmo que aplicará sua anestesia. Com estas informações irá propor a técnica anestésica e discuti-la com você. A AnestCare preocupa com a proteção de suas informações pessoais, todas as informações geradas no processo anestésico-cirúrgico são confidenciais/sigilosas. Com certeza, esse é o primeiro passo para que sua anestesia seja segura.
Sim. O jejum é obrigatório antes da anestesia para evitar complicações pulmonares durante a anestesia. A observância rigorosa das orientações do anestesiologista, com relação ao jejum, é necessária.
A anestesia dura o tempo necessário para a cirurgia. A anestesia geral não é realizada por meio de uma dose única de medicação, mas, sim, pelo fornecimento contínuo de medicações pela veia ou pelo ar que o paciente inala durante o procedimento. Para fazer o(a) paciente acordar, interrompemos as medicações e em pouco tempo você estará desperto(a).
Nas anestesias em que apenas uma parte do corpo é anestesiada, alguns pacientes pedem para não dormir e outros pedem para dormir. O anestesiologista, normalmente, atende à solicitação do paciente. Portanto, mesmo nos pacientes que pedem para dormir, em algum momento, poderão acordar. Neste momento, o anestesiologista pode conversar com você e verificar se tudo está bem, fazendo-o adormecer novamente. Na anestesia geral a inconsciência é mantida durante toda a anestesia. Existem relatos raríssimos de despertar durante a anestesia geral, no entanto, com os novos monitores, praticamente essa possibilidade foi erradicada.
Quando termina a cirurgia, o anestesiologista suspende os anestésicos e se inicia o processo da recuperação da consciência ou regressão da anestesia. Isto pode demorar alguns minutos. Durante este tempo de recuperação, o paciente estará sob os cuidados de uma equipe qualificada para evitar complicações e problemas pós-anestésicos e irá para uma Sala de Recuperação Pós-Anestésica (SRPA), até a recuperação. Somente quando estiver completamente desperto ou recuperado é que o anestesiologista dará autorização para que seja levado ao leito.
Porque muitas vezes as informações que possuem não foram tão esclarecedoras quanto aquelas que são divulgadas. No Brasil, milhares de anestesias são realizadas com segurança e sem qualquer problema. Similarmente aos acidentes aéreos, quando ocorre um evento grave durante uma anestesia, há uma cobertura intensa da mídia e, muitas vezes, com informações pouco técnicas que ficam no imaginário das pessoas.
Anestesia Local: uso de anestésico local, aplicado somente na área a ser operada. Anestesia Regional: uso de anestésico local em área de abrangência maior em relação à região do corpo onde será realizada a cirurgia (ex.: raquianestesia para cirurgia de varizes, no braço em cirurgias de mão, etc). Anestesia Geral: o paciente fica inconsciente. Pode ser aplicada na veia ou por inalação (através da respiração, o anestésico é inalado e entra no organismo pelos pulmões).
  1. Consulta com cirurgião;
  2. Definição por realizar a operação;
  3. O cirurgião encaminhará você para consulta com o anestesiologista e algumas vezes para cardiologista(risco cirúrgico);
  4. Você comparecerá no Hospital no dia e hora indicados para submeter-se à operação (internação Hospitalar);
  5. Você será conduzido ao Centro Cirúrgico, onde após trocar de roupa, aguardará para ser chamado para a sala de operação;
  6. Na sala de operação, você será recebido(a) pela equipe (cirurgião, anestesiologista, técnico de enfermagem)
  7. Questionamentos serão novamente feitos para confirmar as informações prestadas por você, os monitores serão posicionados(não existe dor nesse processo). Uma veia será puncionada;
  8. O anestesiologista fará a aplicação da anestesia;
  9. O cirurgião fará a operação;
  10. Finalizado o procedimento cirúrgico-anestésico, você será encaminhado(a) para a Sala de Recuperação Pós-Anestésica (SRPA);
  11. Após a recuperação completa, você terá alta da SRPA, sendo levado(a) ao quarto.

Entre em Contato

Nossa equipe irá responder o mais breve possível, se houver dúvida, sugestão ou solicitação os serviços AnestCare entre em contato.